10 ações de planejamento de conteúdo comprovadas

10 ações de planejamento de conteúdo comprovadas

10 ações de planejamento de conteúdo comprovadas

Uma estratégia de conteúdo planejada e documentada desde o início é crucial para um marketing de conteúdo de sucesso. E se levarmos em conta que apenas 37% dos profissionais de marketing tem uma, de acordo com a pesquisa Content Marketing Institute’s 2018 B2B Benchmarks, nós conseguimos enxergar o mar de oportunidades para quem dedicar mais tempo ao seu planejamento de conteúdo.

Sabemos que criar uma estratégia de conteúdo pode parecer desgastante, principalmente se você não sabe o que incluir nela. Mas vale a pena justamente porque antecipa problemas, prevê soluções e projeta resultados que, no final das contas, é o que você e o seu cliente procuram.

Então, como montar seu planejamento de conteúdo?

Nós ajudamos muitas marcas a elaborarem suas estratégias, mas apesar de cada uma ser única, elas normalmente tem alguns pontos em comum. Não importa quais sejam seus objetivos, uma estratégia de conteúdo que busca retorno do valor investido deve cobrir todas as partes do processo de marketing.

Para ajudar a te guiar, estamos destacando os 10 elementos mais importantes para incluir na sua estratégia de conteúdo. Você pode não precisar de todos, mas é importante considerá-los para ter certeza que você construiu bem suas bases.

1) Metas e definições

Sua estratégia de conteúdo precisa ter uma meta – e ter certeza de que todo mundo no seu time entenda o que essa meta significa. Algumas questões para se perguntar:

  • O que nós estamos tentando alcançar?
  • Por que estamos criando esse conteúdo?
  • Como iremos saber se nosso conteúdo está no caminho para alcançar nossos objetivos?
  • Quais objetivos têm prioridade?
  • Como iremos definir elementos vitais, como o lead?

Você não pode pular esse passo até que tenha uma base consistente e avaliada por todos.

2) Metodologia de mensuração

Sua estratégia de conteúdo não tem importância alguma sem uma maneira de medir seu sucesso, fazer testes e reajustar sua abordagem. Além disso, saber suas métricas de sucesso também é crucial. Identifique KPIs específicos e como eles se adequam a cada objetivo.

Nós temos um pequeno manual que nos guia e alinha os KPIs a cada etapa do funil. Ele inclui as seguintes métricas:

TOMADA DE CONSCIÊNCIA

Alcance:

  • Impressões
  • Visualizações
  • Levantamento de publicações
  • Métricas do conteúdo das redes sociais
  • Tráfego orgânico (SEO)

Percepção:

  • Estudos e pesquisas da marca

CONSIDERAÇÃO

Engajamento:

  • Tráfego
  • Tempo no site
  • Taxa de geração de lead
  • Leads (ainda não qualificados)

3) Jornada ou mapeamento de leads

Recomendamos mapear a jornada do consumidor com todos os detalhes possíveis. Como você vai movê-los para a próxima etapa da jornada?

Dê início ao processo com um quadro branco para que você possa ter espaço, mas, eventualmente, migre para um diagrama digital, em que você pode incluir sua estratégia, compartilhar com todas as pessoas e até imprimir cópias para referência.

4) Insights sobre a audiência

Para criar um conteúdo atrativo, você precisa ter certeza de que suas ideias se adequam a das pessoas que você está tentando alcançar. Mas primeiro, você precisa saber quem são essas pessoas. As perguntas mais relevantes que você precisa fazer na sua pesquisa são:

  • Quem estamos tentando alcançar?
  • Por que estamos tentando alcançá-los?
  • Onde eles estão localizados?
  • Como iremos alcançá-los?
  • Quando iremos alcançá-los?
  • Como eles conversam (i.e. tecnicamente ou informalmente?)
  • Sobre o que eles se importam?
  • O que os motiva? O que os assusta?
  • Quais problemas eles querem resolver?
  • O que faz a vida deles mais fácil?

Esses tipos de questões irão te ajudar a aprimorar a maneira como você se engaja com essas pessoas. Para documentar esses insights, crie personas que definam claramente seus alvos.

6) Oportunidades nos canais 

Você sabe quem você está tentando alcançar. Agora, como você os alcança? Comece examinando os canais que você geralmente usa, e então ajuste para suas personas.

7) Oportunidades de storytelling

Baseado na informação que você já tem, você pode começar a propor tipos de conteúdo. Isso não necessariamente significa pensar em assuntos de blog ou ideias para infográficos. O que você vai pensar são grandes ideias, assuntos gerais, pilares de conteúdo para alimentar sua estratégia. Um modo básico de pensar sobre isso é: quais são os grandes problemas que as pessoas querem resolver nas suas vidas? Como meu cliente pode ajudar nisso?

Essa tática é extremamente útil se você está trabalhando com uma agência externa ou outros stakeholders que precisam entender sua voz e as histórias que você pretende colocar no mercado. Pode ser uma prática que leve mais tempo, mas o objetivo é começar a posicionar seu tipo de abordagem nos conteúdos.

8) Calendário editorial

Seu calendário editorial é a chave para publicar conteúdo de forma consistente. Decida tanto o volume do seu conteúdo que você irá publicar quanto a frequência. Você pode começar a mapear as oportunidades de storytelling ao longo de uma linha do tempo geral, principalmente se você planeja realizar temas mensais ou campanhas trimestrais. Pergunte a si mesmo:

  • Com qual frequência queremos nos dialogar com nosso consumidor?
  • O que está acontecendo no calendário do nosso consumidor ao longo do ano?
  • Quem está criando o conteúdo?
  • Que tipo de conteúdo é esse?
  • Nós estamos cobrindo todos os canais?
  • Estamos cobrindo as etapas certas do funil (e utilizando nossas KPIs)?
  • Qual é o prazo?
  • Quando será publicado?

9) Estratégia de palavras-chave 

Um bom SEO começa com uma boa estratégia de palavra-chave. Faça sua pesquisa e identifique os termos mais aplicáveis, e então tenha certeza de que seu conteúdo seja adaptado com esses termos. (Você se surpreenderia com quantos criadores de conteúdo esquecem de otimizá-lo apropriadamente.)

SEO é uma prática que nunca para de evoluir. Mas, atualmente, os sistemas de busca estarão sempre trabalhando para recompensar conteúdo que demonstre duas coisas:

  1. Relevância: Sistemas de busca adoram conteúdos considerados altamente relevantes para uma audiência – aqueles que recebem muitos cliques e altas taxas de engajamento (ou seja, tempo no site, baixa taxa de rejeição, etc).
  2. Qualidade: Conteúdo bom não se faz por fórmulas. Para oferecer um bom conteúdo (e captar alto engajamento), você precisa de uma narrativa forte.

E não esqueça da parte da distribuição da sua estratégia de palavras-chave. Ao promover seu conteúdo a jornalistas, seu site será reconhecido pelos sistemas de busca como um especialista em seus assuntos publicados.

10) Planejamento de mídia

Além da sua estratégia do canal de distribuição, considere como seu conteúdo irá entrar no mercado. Considere todas as três bases de mídia: próprias e pagas.

Não esqueça do seu time

Não importa o quão boa seja sua estratégia de conteúdo, você precisa das pessoas certas para fazer tudo realmente acontecer.