Estatísticas de marketing de conteúdo para ajudar seu negócio em 2018

Estatísticas de marketing de conteúdo para ajudar seu negócio em 2018

Estatísticas de marketing de conteúdo para ajudar seu negócio em 2018

Para ter sucesso no marketing de conteúdo, você precisa que sua ideia seja comprada pelo público – e também pelos executivos da empresa em que você trabalha. Senão, ela não será nem lançada. E como você pode provar que eles devem comprar sua ideia? Desenvolvendo uma ótima base de estatísticas de marketing de conteúdo que apoiam sua estratégia e sua proposta.

Apesar do conceito de marketing de conteúdo ser compreendido hoje em dia, ainda existem muitos profissionais de alto nível que não entendem completamente qual é a eficiência disso e qual é a diferença entre as ferramentas de marketing (por exemplo, como o marketing de conteúdo se difere de um marketing de mídias sociais). Eles podem até ter ouvido falar, mas não veem como isso pode ajudar diretamente na aquisição de leads, no incremento nos lucros ou no reconhecimento e credibilidade da marca.

O ponto de partida: por que o marketing de conteúdo é necessário

Se seus executivos ainda não confiam no poder do marketing de conteúdo, aqui estão algumas estatísticas para abrir seu case de negócio:

O público quer conteúdo, não anúncios.

Consumidores podem farejar um anúncio de longe. Você pode pensar que os anúncios estão agradando seu público, mas, na verdade, 71% dos usuários dizem que desanimaram totalmente do conteúdo que estavam lendo se a peça parece com um anúncio – de acordo com a pesquisa Economist Group’s “Missing the Mark.

As pessoas não querem spam nos e-mails. A pesquisa Adobe’s 2017 Consumer Email Survey descobriu que 40% dos recipientes querem que os e-mails de marcas sejam menos comerciais e mais informativos. Como fazer com que seus e-mails sejam menos comerciais? Encha-os de conteúdos: blog posts, conteúdo interativo, infográficos, trechos de artigos longos, fotos, e muito mais.

Gerações mais novas são contra os anúncios. Um estudo de 2015 do McCarthy Group revelou que 84% dos millennials não confiam em anúncios tradicionais. Quanto a geração Z, foi observado que suas decisões de compra não são influenciadas pelos anúncios, e sim por outros formatos de conteúdo.

Bloqueador de anúncios virou uma ferramenta padrão. Todas as gerações, inclusive os millennials (67% deles), estão instalando bloqueadores de anúncios. Em 2017, 615 milhões de aparelhos instalaram essa ferramenta.

As pessoas querem conteúdo de marcas. De acordo com o estudo Havas Groups 2017 Meaningful Brands, 84% das pessoas esperam que as marcas criem conteúdo.

A segurança de anúncios é um grande problema.

Com anúncios, você nunca sabe em qual site seu anúncio irá aparecer ou qual conteúdo estará ao lado dele. Em uma pesquisa de 2017 da Trusted Media Brands, 81% dos profissionais de marketing disseram que ter um ambiente seguro para fazer anúncios é uma prioridade alta – e 71% disseram que isso é difícil de conseguir.

A segurança da marca e a fraude de anúncios inspiram novas soluções. Pesquisas da Trends revelaram que empresas dos Estados Unidos adaptaram drasticamente sua estratégia de marketing digital no último ano por causa da segurança de marca, da transparência, e da fraude de anúncio. Isso inclui 30% das empresas boicotando ou reduzindo seus gastos em canais que não podem garantir a segurança da marca.

Os gastos com anúncios normalmente resultam em dinheiro desperdiçado.

Não há garantia que as pessoas irão ver ou lembrar de seus anúncios. 91% do total de anúncios é visualizado por menos de 1 segundo; como resultado, 38 bilhões de dólares foram desperdiçados em anúncios digitais em 2017.

A solução provada: porque e como o marketing de conteúdo funciona 

Conteúdo é uma das maiores chaves da jornada do consumidor: ele permite que as marcas sejam descobertas, e que criem uma relação duradoura com o consumidor. E se você fizer tudo certo, ele pode se tornar um dos maiores fatores de ROI.

O conteúdo torna a jornada do consumidor mais benéfica para ambas as partes.

A jornada do consumidor começa com o conteúdo. Pense que, de acordo com um estudo do GroupM, 86% dos consumidores fazem pesquisas sobre o que querem sem incluir marca nenhuma. E então imagine o que isso significa para sua marca se o seu conteúdo, que está nos primeiros lugares do ranking do Google, responde às perguntas que eles fizeram.

Consumidores leem antes de comprar. De acordo com Forrester, uma pessoa consome 11.4 tipos de conteúdo antes de tomar uma decisão de compra.

O conteúdo faz surgir a credibilidade. Se você não está produzindo conteúdo, você está perdendo uma oportunidade – 95% dos compradores de conteúdo B2B consideram o conteúdo quando avaliam uma empresa e seus serviços, de acordo com a DemandGen.

O conteúdo ajuda a moldar a experiência do consumidor. Isso é importante, já que 75% dos consumidores esperam uma experiência consistente em qualquer mídia que eles estejam se engajando: website, mídias sociais, mobiles, pessoalmente. O conteúdo pode alimentar todos esses canais e criar uma experiência multimídia coesiva e interessante.

O conteúdo traz leads.

Inclusive leads de qualidade. De acordo com uma pesquisa da Curata, 74% das empresas afirmam que o marketing de conteúdo está aumentando sua aquisição de leads e clientes.

O conteúdo faz as vendas bombarem.

Conteúdo influencia nas decisões de compra. Sabe o que tem mais impacto numa decisão de compra B2B? Três quartos de compradores entrevistados disseram para uma pesquisa da DemandGen que o conteúdo das empresas tinham um “verdadeiro impacto” em qual seria sua escolha de marca. Além disso, 89% dos entrevistados afirmaram que as empresas vencedoras “ofereceram conteúdos que facilitaram demonstrar o ROI e/ou construir um case de sucesso sobre uma venda”.

Startups se apoiam intensamente no marketing de conteúdo. Dentro das marcas que estão em tentativa de ascensão, 89% disseram que estão usando marketing de conteúdo e 66% dos entrevistados afirmaram que a ferramenta é importante para aumentar o crescimento do seu negócio.

O marketing de conteúdo resulta em economia de dinheiro.

O conteúdo pode atrair um grande tráfego e também muitas conversões – sem gastar dinheiro continuamente com isso. Pense no seu gasto mensal com sua campanha de Google Ads, por exemplo. Suponha que o seu PPC seja $10 para o termo de busca “melhores cartões de créditos para freelancers”. A cada mês, você gasta $2000 para direcionar 200 pessoas para uma página do seu website, e 4 pessoas preenchem o formulário. Porém, imagine que você pagou $1000 em um artigo sobre “Os melhores cartões de crédito para freelancers”. Logo ele aparece no primeiro lugar de busca e redireciona 2000 visitantes por mês para o seu site, e ocorre a conversão com 40 deles. Enquanto seu gasto com PPC seria $24,000 por ano para direcionar $2,400 cliques e ter apenas 48 conversões, o artigo que você pagou $1,000 iria direcionar 24,000 pessoas e multiplicar as conversões em 10 vezes – fazendo com que o custo-benefício seja significativo e o investimento seja sustentável. Isso é conhecido como a equivalência de AdWords. (Bônus: um conteúdo intensamente otimizado pode ranquear entre os 10 primeiros lugares do Google – ou seja, apenas um conteúdo pode ser exponencialmente mais eficiente do que o gasto com PPC).

Gostou das dicas? Saiba mais sobre como otimizar seu conteúdo da melhor forma aqui na nossa matéria.