40 melhores práticas de marketing de conteúdo

40 melhores práticas de marketing de conteúdo

40 melhores práticas de marketing de conteúdo

As práticas de marketing de conteúdo exigem bastante trabalho de refino. Ele é como um carro antigo ou um jardim: os resultados surgem de acordo com o seu cuidado.

89% por cento das empresas que tem sucesso com marketing de conteúdo são fortemente comprometidas com as práticas. E “comprometidas” não quer dizer quem gasta mais dinheiro com isso ou quem cria mais conteúdo. Comprometimento quer dizer investir tempo para aprender o que funciona hoje e se preparar para o que vai funcionar amanhã.

Aqui na Apex Conteúdo Estratégico trabalhamos com conteúdo desde 2006 e vimos o mercado de comunicação mudar a cada ciclo de 3 anos. E assim, depois de muitas tentativas e erros, vamos ensinar aqui o que nós aprendemos durante a nossa caminhada.

Antes de começar a listar as melhores práticas de marketing de conteúdo, é essencial falar sobre o primeiro mandamento desse jogo: conheça o seu público.

Crie uma persona com uma idade apropriada, função profissional, indústria, localização em que mora, etc. E então, use todos esses detalhes em todas as suas práticas.

Afinal, o marketing de conteúdo é sobre construir confiança e credibilidade para sua marca. Você não terá sucesso se seu público não se identifica ou não acha seu conteúdo interessante.

40 passos para se destacar nas práticas de marketing de conteúdo

Tendo isso com base, vamos as 40 melhores práticas de marketing de conteúdo para alavancar sua empresa. Começando do topo do funil:

Blog posts

O melhor recurso para atingir o público do topo do funil.

  1. Não escreva a toa: Tenha certeza de que os assuntos que você cobre no seu blog tem como base as palavras-chave que o seu público mais procura. Você descobre isso em ferramentas como o SEMrush, Google Adwords ou qualquer outra de SEO. E lembre-se: as pessoas não procuram por marcas. Elas procuram por respostas.
  2. Foque na legibilidade: Divida seu conteúdo em seções curtas, se for possível. Isso torna o conteúdo muito mais dinâmico e fluido para leitura, além de tornar mais fácil a busca por algum termo em específico que o leitor esteja procurando.
  3. Desfaça a máscara de texto chato: Use listas, citações, publicações de redes sociais integradas, gráficos, vídeos e outros tipos de mídia que se relacionam ao seu texto para que seu conteúdo de blog pareça menos intimidador e muito mais interessante.

Palavras-chave

As palavras que seu público usa para encontrar respostas para seus questionamentos.

  1. Não use demais: O algoritmo do Google sabe quando você exagera. E ele irá penalizar seus blog posts se perceber que a palavra-chave está frequente demais. Outras táticas de SEO são evitar palavras-chave escondidas, plágio e publicações duplicadas.
  2. Crie o melhor conteúdo para aquela palavra-chave específica: Isso não quer dizer simplesmente usar as palavras-chave de qualquer forma, mas sim escolher uma palavra-chave que seja boa para sua empresa e criar um conteúdo de qualidade com ela – só assim você poderá liderar o ranking do Google. Escreva um conteúdo que servirá como a melhor e mais informativa fonte para aquela determinada palavra-chave; um conteúdo forte o suficiente para criar um ponto de parada para todos que estão pesquisando isso. Ex: em vez de querer aparecer bem no ranking no termo “loja de botas”, pense em algo mais natural como “botas com desconto em São Paulo” ou “bota cano alto da novela”.

Estudos de caso

Uma chance de provar o valor dos seus produtos e serviços.

  1. Use imagens: Imagens adicionam uma outra dimensão para um estudo de caso de um cliente. Elas colocam rostos para as vozes das pessoas e proporcionam confirmação visual para o que você está escrevendo.
  2. Use a voz do cliente: Estudos de caso são valiosos apenas se o cliente é o centro da atenção, e não o narrador. O público quer ouvir o que outras pessoas que usaram seu serviço tem a dizer sobre isso. Faça citações diretas, ou, se puder, inclua vídeos dos comentários dos clientes.
  3. Evite dar nó sem ponto: Mantenha seu estudo de caso simples (problema, solução, benefícios). Não escreva sobre um problema se você não vai explicar como foi solucionado (mesmo se for apenas uma referência).

SEO

Otimização do sistema de busca: a arte e a ciência de gerar resultados orgânicos nos sistemas de busca.

  1. Publique conteúdo único: Todas as páginas de conteúdo novas representam uma nova página indexada no sistema de busca. Se esse conteúdo é original e satisfaz totalmente a questão perguntada pelo usuário, ele tem mais chances de ser encontrado.
  2.  Escreva para as pessoas: Você precisa que as pessoas cliquem nos seus links, compartilhem seu conteúdo e também que façam referências em seus próprios blogs sobre seu conteúdo. Em outras palavras, se você quer ficar na primeira página, as pessoas tem que se identificar com o seu conteúdo.
  3. Backlinks são uma das chaves do marketing de conteúdo: Sempre que um usuário faz links para o seu conteúdo, sua página tem um boost no SEO – e essa é outro motivo pelo qual você deve impressionar as pessoas antes. Pense nos backlinks como um turbo no mundo de marketing de conteúdo. Se você tiver muitos, você ganha o jogo muito mais rápido.

SEO interno

A prática de otimizar o conteúdo de uma página existente resulta na melhora da sua performance.

  1. Não esqueça de preencher os “metas”: As metatags, por exemplo, são tags que descrevem o conteúdo para os robôs dos sistemas de busca. Já as metadescrições descrevem o conteúdo da página para várias pessoas (você encontra as metadescrições embaixo dos títulos dos sistemas de busca).
  2. Crie um conteúdo responsivo: O Google está no processo de mudança para indexação no mobile antes, e isso implica mais uma boa prática: tenha certeza de que seu conteúdo usa um design responsivo e rode tão bem no mobile quanto no desktop.
  3. Selecione as palavras-chave perfeitas para o seu conteúdo: Faça suas pesquisas usando ferramentas como Google Adwords Keyword Planner, SEMrush, etc. Você deve prezar pela combinação de algo que não seja difícil de ser procurado e que seja tenha um volume aceitável de procuras.

Taxa de clique

Número de cliques divididos pelo número de impressões (chances de clicar).

  1. Entenda a taxa de clique: A primeira coisa para entender sobre a taxa de clique é que ela não se aplica somente a anúncios pagos (mesmo que seja a ferramenta mais utilizada). Ela também se refere a e-mails, posts de mídias sociais, resultados orgânicos ou links específicos nas suas landing pages, ou blog posts que você quer que os usuários cliquem.
  2. Pense no público-alvo: Seja um anúncio ou um e-mail, esse é um daqueles casos em que o primeiro mandamento do marketing de conteúdo é fundamental. Você precisa saber quais são os tipos de conteúdo que seu público-alvo está procurando, e como você pode oferecê-los de alguma maneira que atraia os cliques das pessoas certas.
  3. Seja simples: A taxa de clique é uma métrica que mostra o quão bom é um conteúdo em fazer uma primeira boa impressão. Então mesmo que seja um anúncio pago ou um cabeçalho de e-mail, mantenha esse teaser simples, atrativo e objetivo. Conte a história da marca só depois que a pessoa mostrar interesse neste chamativo.

Criando conteúdo de alta qualidade

Conteúdo que os leitores confiam o bastante para compartilhar, republicar e até começar uma conversa com a sua marca (isso geralmente requer um mix das melhores práticas de marketing de conteúdo acima e abaixo).

  1. Seja científico: Crie conteúdo baseado na palavra-chave selecionada e no tópico pesquisado. Use ferramentas como para identificar a qualidade e a quantidade de palavras dos posts que figuram entre as melhores posições do Google. Use assuntos relacionados para apoiar sua palavra-chave principal.
  2. Use links e fontes confiáveis: Links quebrados significam SEO ruim. Links que levam o usuário a fontes não confiáveis são péssimos para a imagem da sua marca. Se você quer ser uma autoridade num assunto, use informação de qualidade de criadores de conteúdo confiáveis.
  3. Não encha linguiça: Você não precisa encarnar um escritor profissional, mas evite escrever a toa. Se você está criando um blog post longo (que é importantíssimo no marketing de conteúdo), tenha certeza de que todas as 1.000 palavras desse blog tenham informações valiosas.

E-mail marketing

O canal de marketing de conteúdo que traz o maior ROI.

  1. Desenvolva personas: Homem, 35 anos – isso não é uma persona. Kevin, 35 anos, contador pleno, previamente mostrou interesse em conteúdo sobre como ele pode trabalhar menos – isso é uma persona. (E não se esqueça de usar primeiros nomes nas apresentações).
  2. Preste atenção sua lista de contatos: Monitore a taxa de chegada dos e-mails para ter uma noção se sua lista está ok. Vários fatores, como a demissão de um funcionário, podem cortar muitos e-mails da sua lista de contatos, então você deve estar atento em manter uma lista eficiente.
  3. Ser responsivo é essencial: Pense em como seu conteúdo irá aparecer no mobile. Por exemplo, não use colunas largas que irão ficar distorcidas no mobile.

Redes sociais

Como os profissionais de marketing B2B ganham leads e influenciam os prospects.

  1. Crie algo que vale a pena compartilhar: Você não vai ter sucesso nas redes sociais se você não compartilhar conteúdo. Recomendamos, além de usar as redes sociais para promover seu próprio conteúdo, também compartilhar notícias e informações de fontes confiáveis.
  2. Seja sociável: Conteúdo criado para o usuário é o que você deve ter em mente. Comece as conversas. Responda a comentários e posts em que sua marca é marcada. Descubra novas formas para que as pessoas falem sobre você nas redes sociais. A melhor coisa sobre as mídias sociais é que você pode tornar seus seguidores os melhores porta-vozes da sua marca, se você for esperto.
  3. Use o Google Analytics: Use o código do Google Analytics para rastrear o tráfego vindo de seus investimentos nas redes sociais.

Marketing de influenciadores

Um influenciador eficiente para sua marca é qualquer um que tenha muitos seguidores em comum com o seu público-alvo. Chame a atenção desses influenciadores e eles chamarão atenção do seu público-alvo para a sua marca.

  1. Não se venda a baixo preço: Sua marca pode se tornar uma influenciadora por criar um conteúdo atrativo que irá chamar atenção de outros influenciadores. Influencie os influenciadores e eles irão fazer grande parte do trabalho por você. Isso é chamado de “mídia ganha” e é ótima para o seu negócio.
  2. Seja transparente: Se você cria um conteúdo atrativo o suficiente – ou seja, que os influenciadores sentem que vale a pena compartilhar – então ótimo! Mas se você está pagando alguém para ser um influenciador para sua marca, evite complicações ao deixar claro o contrato com o próprio.
  3. Saiba como, quando e onde influenciar:
  • Instagram: Ótimo para espalhar reconhecimento de marca e fazer com que o público do influenciador fique animado com a sua marca. 
  • Twitter: Perfeito para estimular conversações relacionadas a sua marca e seus produtos, justamente porque é muito fácil de compartilhar e comentar.
  • Linkedin: Uma ótima plataforma para liderança. Aqui, os influenciadores podem falar sobre a visão da sua empresa de uma forma que atraia profissionais de alto nível.
  • Website do influenciador ou newsletter: Coloca sua marca na frente dos leitores que seguem aquele influenciador.

Saiba mais sobre o mercado de influenciadores no Brasil.

Estratégia de distribuição

Onde e como você compartilha seu conteúdo com o mundo.

  1. Abrace todos os canais possíveis: Compartilhe seu conteúdo nas mídias sociais e também via e-mail (e use as melhores práticas do marketing de conteúdo que ensinamos aqui).
  2. Priorize suas mídias não pagas: Prefira compartilhar seus conteúdos primeiro organicamente para depois investir na mídia paga. Num cenário ideal, seu conteúdo orgânico precisa ser bom o suficiente para que a mídia paga seja só um complemento para a distribuição do conteúdo – e não o contrário. 
  3. Não tenha medo de reaproveitar conteúdo: Você pode reavaliar, reescrever e dar outros pontos de vista para conteúdos que você já produziu. Isso valoriza seu trabalho e torna suas mídias ainda mais dinâmicas (por exemplo, transformar um infográfico num vídeo animado).

Promoção do conteúdo

Como você promove seu conteúdo.

  1. E-mail marketing no estilo funil de vendas: Nutra seus leads com eficiência ao trazer o funil de vendas para o email marketing. Em e-mails ordenados, você pode começar com blog posts. Se seus leads mostrarem interesse nisso, eles avançam para o próximo nível: recebem um conteúdo específico de algum produto que sua empresa é especializada. Em seguida, mande um estudo de caso (que nada mais é que uma prova de que sua marca funciona). E, finalmente, feche a venda.
  2. Solte releases: Tente fazer com que seu conteúdo seja publicado em jornais ou revistas confiáveis para ter um alcance ainda maior.

Quer montar um release perfeito para conversão com a imprensa? Acesse o guia que montamos.

  1. Analise seus resultados cuidadosamente: O marketing de conteúdo é ainda mais efetivo quando ele é refinado ao máximo. Saiba como mensurar o sucesso das suas práticas. Por exemplo, uma alta taxa de clique com uma alta taxa de rejeição pode significar que seu conteúdo está com baixa qualidade, mas com boas promoções. E vice-versa: uma baixa taxa de clique em conjunto com uma baixa taxa de rejeição é um sinal que seu conteúdo está bom, mas não está bem promovido.

40 práticas de marketing de conteúdo

Automação de marketing

Aproveitar da automação significa fazer mais coisas em menos tempo.

  1. Você não consegue automatizar uma boa estratégia por inteiro: A automação é ótima para te ajudar em tarefas redundantes, mas você ainda precisa de uma estratégia de marketing inovadora e efetiva para alcançar seus objetivos. Tenha expectativas realistas para o que você consegue fazer com a automação.
  2. Regras de segmentação: Crie listas de prospects a partir de um critério específico para que sua estratégia de marketing atinja exatamente quem você quer.
  3. Dê um novo foco a seus conteúdos: A automação de marketing pode te salvar tempo e dinheiro. Então use-se com sabedoria!

Baixe o Guia Definitivo da Automação de Marketing.

Dicas bônus:

  1. Aventure-se: Saia da sua zona de conforto e tente algo completamente novo de tempos em tempos. Claro, há muitas práticas eficientes no marketing de conteúdo. Mas também é preciso sair da caixinha as vezes, afinal, o mercado digital já está bastante saturado. Seja criativo – os resultados podem te surpreender!
  2. Aprenda com os seus erros: O marketing de conteúdo é cíclico. Você tenta algo baseado em uma pesquisa prévia, monitora os resultados disso com o máximo de detalhes possíveis e analisa. Depois, volta para o brainstorming com a sua experiência e tenta novamente.

Gostou? Confira nosso e-book sobre marketing digital para ainda mais dicas de sucesso no mercado.