Blog

Helisul Aviação inaugura mercado de drones de transporte de carga no Brasil

29/04/2022 || Compartilhe:

Pioneira em serviços aéreos especializados no país, empresa paranaense chega com força no setor de drones e automação da aviação

A Helisul Aviação há muito tempo domina o mercado de serviços aéreos especializados (SAE), que inclui: o transporte de carga externa, combate a incêndios, inspeção de linhas de transmissão de energia, gasodutos e oleodutos e evacuação e transporte aeromédico. Durante o evento DroneShow 2022, que será realizado de 17 a 19 de maio no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP), a empresa fará sua estreia no mercado de drones para o transporte de cargas mais pesadas, para deslocamentos de longas distâncias. 

O mercado brasileiro de drones evoluiu muito rápido nos últimos anos, tendo ganhado grande expressividade na inspeção industrial e de ativos de energia, segurança e monitoramento remotos e logística. As demandas por equipamentos mais pesados e voos a maiores distâncias é crescente. Para manter o avanço, o pioneirismo e a vanguarda tecnológica, a Helisul iniciou sua divisão de aeronaves remotamente pilotadas para atender justamente esse nicho, explica o head da Helisul Drones, Lucas Fontoura

Segundo o executivo, o que difere a operadora paranaense de outros players é que a Helisul atua no nicho de equipamentos mais sofisticados, que demandam investimentos financeiros maiores e maior rigor operacional, para manter um maior nível de segurança em escalas maiores.

“Dentro do mundo dos drones, até uma determinada altura, distância e peso, a Anac não exige certificação do equipamento, bastam cadastros simplificados e a manutenção de parâmetros de voo bem conhecidos para operar de forma regular. Porém, qualquer demanda que exceda esses limites, como voar acima de 120 m de altura, mais longe que o alcance visual ou drones que pesem mais de 25 kg, precisa passar por um processo de certificação aeronáutica na agência, específico para drone”, explica. Tal processo chama-se Autorização de Projeto.

E é este nicho que a Helisul está abraçando, complementa ele. “É algo relativamente novo no Brasil, que é líder no mundo em relação a regras para aeronavegabilidade de drones mais sofisticados. Já existem Projetos Autorizados no país, mas praticamente todos eles estão em uso para aerolevantamento, que tem requisitos e finalidades completamente diferentes. No caso do aerolevantamento, as áreas a serem voadas são relativamente simétricas, e o grande ganho vem de se voar mais alto, não tanto da distância.”

No caso da Helisul, a empresa pretende voar longas distâncias linearmente, que é um desafio técnico e operacional muito maior, e hoje ainda pouco atendido. “A Helisul Drones não vai competir com nossa operação já existente de SAE com helicópteros. É um serviço complementar para a categoria. Será possível ampliar a oferta aos clientes e poder levar materiais de alto valor agregado a locais de difícil acesso que, com helicóptero, ou não conseguiríamos chegar ou seria muito caro”, diz.

 “Somos flexíveis à demanda do cliente. A Helisul é uma empresa de operação, a gente encontra e certifica a solução tecnológica e monta a operação completa para o cliente.”

Olhar sempre à frente

A iniciativa da Helisul Drones reforça a cultura da empresa de pioneirismo tecnológico desde a sua fundação. A operadora se mantém aberta a se modificar, reinventar, e pronta para atender as necessidades do público.

O executivo compara o atual momento com décadas atrás, quando cresceu a demanda pelo transporte de carga externa no país e a Helisul encarou a execução, tornando-se uma referência no segmento.

A empresa trás para o setor de drones a solidez de uma empresa de 50 anos de história de segurança operacional e a robustez da experiência de seus 500 funcionários. Suas parcerias estratégicas cobrem todos os âmbitos da regulação, permeando as certificações, aeronavegabilidade, análises de acomodação de espaço aéreo, e treinamento e qualificação de operadores.

Além das aeronaves remotamente pilotadas, a Helisul já se posiciona no mercado de mobilidade aérea urbana, acompanhando de perto o desenvolvimento de operações com eVTOL, os veículos elétricos de pouso e decolagem vertical que devem se tornar uma opção de custos acessíveis para o transporte urbano. A empresa já fez o pedido de 50 aeronaves da EVE, subsidiária da Embraer no desenvolvimento deste modal.

Encontre a empresa no evento e confira o que há de mais sofisticado no mercado atualmente.

 

Saiba mais sobre a Helisul

Fundada em 1972, como Tropical Táxi Aéreo, a empresa começou a operar voos panorâmicos em Foz do Iguaçu, administrada por empreendedores da então Companhia Tropical de Hotéis, pertencente à Varig. Posteriormente teve sua razão social alterada para Helisul. Mas foi na década de 90 que a empresa expandiu a oferta de serviços, estabelecendo bases por todo o Brasil, sob a direção competente e visionária dos comandantes Eloy e Celso Biesuz. Hoje conta com uma estrutura de hangares, equipe administrativa, de manutenção aeronáutica e pilotos altamente capacitados. Dispõe de 14 bases em diversas regiões do Brasil (Curitiba, Foz do Iguaçu, São José dos Pinhais, Brasília, Florianópolis, Rio de Janeiro, São José, São Paulo etc), atuando em todo território nacional, prestando serviços aéreos especializado (SAE) com helicópteros e aviões, hangaragem e apoio de solo a aeronaves de terceiros (FBO), manutenção, gerenciamento e fretamento de aeronaves, transporte aeromédico e voos panorâmicos. A frota atual da Helisul é composta por mais de 50 aeronaves, entre helicópteros e aviões.

Contato

Assessoria de Imprensa
E-mail: caroline@apexagencia.com.br
Site: https://www.helisul.com/